Comunicados de imprensa

10/11/2017

BID e BNDES assinam contrato de US$ 900 milhões para energias renováveis

Recurso é parte de uma linha de crédito de até US$ 2,4 bilhões. Investimentos da primeira etapa serão destinados a apoiar energias limpas no Brasil

SÃO PAULO, Brasil - O Vice-Presidente de Países do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Alexandre Meira da Rosa, e o Presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro assinaram hoje convênio para uma Linha de Crédito Condicional (CCLIP), no valor de US$ 2,4 bilhões. O objetivo do convênio é promover a produtividade brasileira mediante o financiamento de médio e longo prazo a investimentos privados em projetos de infraestrutura, de energia sustentável, e projetos produtivos das pequenas e médias empresas.

No marco do convênio, também foi assinado o primeiro contrato de empréstimo para o financiamento de energia sustentável, no valor total de US$ 900 milhões, sendo US$ 750 milhões do BID e US$ 150 milhões de contrapartida do BNDES. A maior parte dos recursos desse primeiro contrato será alocada em projetos de geração de energia eólica e tem potencial para financiar investimentos em capacidade instalada que superam os 600 MW.

Os projetos de energia limpa e baixo carbono são por natureza de longo prazo e requerem uso intensivo de capital inicial, enquanto os custos de manutenção e funcionamento são relativamente baixos. O programa vai atender a essa necessidade e oferece prazo e taxas que atendem aos fluxos necessários para este tipo de investimentos.

Na prática, o BNDES usará os recursos do BID e seus próprios recursos para diversificar e ampliar suas fontes e linhas de financiamento existentes ao setor privado em energia, assim como repassar os recursos para instituições financeiras acreditadas.

Os investimentos vão contribuir também para as metas de redução de gases de efeito estufa do Brasil frente a Convenção da ONU sobre Mudanças do Clima e do Acordo de Paris. Esta é a mais nova linha de crédito disponível desde que o acordo está em vigor.

A operação é resultado de um memorando de entendimento celebrado em 2016, que formalizou a cooperação entre as instituições em diversas áreas, dentre as quais se destacam o financiamento verde, incluindo energias renováveis, eficiência energética e estruturação de títulos verdes (green bonds).

Também estão previstas operações para o financiamento de projetos estratégicos e estruturação de instrumentos que promovam a alocação de recursos privados, tais como a estruturação de mecanismos de garantia tanto pública como privada e de mercado de capitais, e o cofinanciamento a micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), preferencialmente orientadas à modernização, ampliação de capacidade, inovação, tecnologia da informação e às tecnologias digitais, que contribuam para o aumento da produtividade e competitividade do segmento.

O BID é historicamente o principal credor internacional do BNDES. O relacionamento entre as instituições iniciou-se em 1964 e resultou, até então, na celebração de 21 contratos, com valor histórico que totaliza mais de US$ 8 bilhões. O último contrato de empréstimo foi celebrado em dezembro de 2010, no valor de US$ 1 bilhão, destinado ao apoio de projetos implementados por micro, pequenas e médias empresas.

Sobre o BID

O Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Criado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e o Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisas de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região.

Mais informações

Maria Netto Schneider
Chefe de Equipe do Projeto do BID
mnetto@iadb.org

Contato de imprensa

¡Hola, Bienvenido al BID!

Te invitamos a unirte a nuestra lista de correo.